Manifestar interesse Para mais informações sobre o curso, clique aqui

Informação sobre o curso

  • 14.0 horas

  • Condições de Inscrição

    Este curso destina-se a profissionais que trabalhem ou pretendam vir a trabalhar como abegões ou magarefes.

     

    Requisitos:

    • Idade igual ou seperior a 18 anos;
    • Escolaridade mínima obrigatória*.

      

    *A escolaridade mínima obrigatória determina-se em função da data de nascimento dos indivíduos, nos seguintes termos:

     Data de Nascimento Escolaridade Obrigatória
     Até 31 de Dezembro de 1966 4 anos de escolaridade
     Entre 1 de Janeiro de 1967 e 31 de Dezembro de 1980  6 anos de escolaridade
     A partir de 1 de Janeiro de 1981  9 anos de escolaridade
     Ano Letivo 2009/2010 12 anos de escolaridade
       
    Ano Letivo 2009/2010 – Alunos matriculados nos 1.º ou 2.º ciclos do ensino básico ou no 7.º ano de escolaridade, estão sujeitos ao limite de escolaridade obrigatória até 18 anos.

  • Objectivo Geral

    • Capacitar os participantes com conhecimentos, competências e atituides para a proteção dos animais no momento da ocisão, de acordo com o regulamento (CE) Nº 1099/2009 do Conselho, de 24 de setembro de 2009.

  • Objectivos Específicos

    No final da ação os formandos deverão ser capazes de:

    • Identificar o padrão comportamental das diferentes espécies
    • Identificar aspetos da fisiologia das diferentes espécies
    • Identificar os sinais de consciência e sensibilidade nas diferentes espécies
    • Interpretar os procedimentos operacionais normalizados definidos para um matadouro
    • Identificar as caraterísticas estruturais e técnicas que as instalações e os equipamentos devem possuir, de acordo com as normas de proteção dos animais no momento da occisão
    • Interpretar as instruções de utilização e de manutenção dos equipamentos de imobilização e de atordoamento
    • Indicar como manipular e tratar os animais antes da imobilização
    • Identificar os sistemas de imobilização individual
    • Indicar como proceder ao atordoamento dos animais e como avaliar a sua eficácia
    • Indicar como proceder a suspensão ou içamento dos animais
    • Indicar como proceder para a sangria dos animais e para monitorar o atordoamento e a ausência de sinais de vida
    • Identificar os métodos supletivos de atordoamento e/ou occisão
    • Indicar como utilizar e fazer a manutenção dos equipamentos de sangria
    • Identificar os requisitos exigidos em abates segundo ritos religiosos
    • Enumerar os principais riscos para a segurança dos trabalhadores na occisão dos animais e nas operações complementares

  • Metodologia

    FORMAÇÃO PRESENCIAL

    Exposição dialogada e trabalhos de grupo. Apelo à experiência dos formandos. Estudo de casos apresentados através de filmes, vídeos e slides. Exemplificação de boas e más práticas com recursos a meios audiovisuais.

  • Conteúdos Programáticos

    Introdução à Ação

    I - Bem-estar animal e qualidade

    • Comportamento animal - da produção ao abate
    • Relação entre o bem-estar animal e a qualidade da carcaça, da carne e da segurança
    • Comportamento animal - sofrimento, consciência e sensibilidade, stress no animal

    II - Papel do operador e imobilização

    • A relação entre o homem e os animais
    • Descarga e condução de animais
    • Estabulação
    • Manipulação e imobilização dos animais
    • Aspetos práticos da manipulação e imobilização de animais
    • Equipamentos de imobilização - especificações técnicas, instruções dos fabricantes e utilização

    III - Perda de consciência, insensibilização/atordoamento e abate/occisão

    • Conceitos básicos de fisiologia das espécies
    • Conceito de perda de consciência, insensibilização/ atordoamento, sangria, abate, occisão e morte
    • Métodos de atordoamento
    • Equipamentos e técnicas de atordoamento - especificações técnicas, instruções dos fabricantes e utilização de equipamentos
    • Monitorização da eficácia do atordoamento
    • Manuipulação e imobilização de animais no atordoamento e occisão
    • Aspetos práticos das técnicas de atordoamento
    • Métodos supletivos de atordoamento e de occisão
    • Suspensão ou içamento de animais vivos
    • Reconhecimento e monitorização da ausência de sinais de vida
    • Utilização e manutenção adequadas dos equipamentos de sangria
    • Manutenção básica e limpeza dos equipamentos de atordoamento e/ou occisão.
    • Abate segundo ritos religiosos (ruminantes)

    VI - Segurança, higiene e saúde no trabalho

    • Principais riscos na ocisão dos animais e nas operações complementares. Prevenção de acidentes

    Avaliação e encerramento da ação

     

Manifestar interesse Para mais informações sobre o curso, clique aqui